Rodrigo Torres (Rio de Janeiro, RJ, 1981) expande sua formação em pintura para outros campos, como escultura, cerâmica, desenho, recorte e colagem, impressão fotográfica, apropriação de objetos, além de técnicas mistas. Sua formação foi complementada pela atividade como assistente do artista Luiz Zerbini. Sua prática absorve processos internos e externos ao campo da arte, revertendo-os a partir de intervenções mais ou menos sutis. Ficção e camuflagem são duas constantes na produção plural de Rodrigo Torres. Ora pela metabolização de referências históricas, ora pelo borramento das fronteiras entre os suportes com os quais trabalha, o artista dessacraliza de modo nada ingênuo as condições intrínsecas de cada disciplina.

As obras de Torres são plurais, em momentos dialogam com a tradição: consagram, através de uma profanação minuciosa, a ambiguidade entre a obra intrínseca e extrínseca que marca a experiência com a arte contemporânea. Seu trabalho investe constantemente em campos como a pintura de natureza-morta, o trompe l’oeil e a técnica renascentista do sfumato, entre outros. Por outro lado, suas séries de vasos esculpidos totalmente em argila apresentam cerâmicas de influências gregas, chinesas, pré-colombianas - entres outras - e fragmentos de caixas descartáveis, construindo detalhadas ruínas e fazem pendular sistemas de poderes históricos, econômicos, políticos e sociais.

Torres investiga o campo da paisagem a partir de dispositivos de geolocalização e intervenções tecnológicas em imagens, em séries como Sistema de desinformação geográfica. Os trabalhos da série "Mundinho", por sua vez, propõem ecossistemas surrealistas próprios. São paisagens que, como pensaram os neodadaístas, discutem a pintura como técnica também espacial. Fauna e flora extraídas de cédulas monetárias e justapostas põe em cheque a diferença entre as noções de preço e valor, tanto na esfera social como no próprio circuito da arte.

ler mais >

 

Mundinho, 2020

corte e colagem de cédulas sobre papel algodão

7 x 16,5 x 5 cm

Mundinho, 2020

corte e colagem de cédulas sobre papel algodão

7 x 16,5 x 5 cm

Neolítico Express, 2020

cerâmica esmaltada

24 x 24 x 20 cm

Neolítico Express, 2018

tinta acrílica e verniz sobre cerâmica

28 x 38 x 32 cm

Pedra, Papel e Tesoura, 2019

tinta acrílica sobre cerâmica parcialmente esmaltada, base de madeira

76 x 33 x 33 cm, base: 77 x 33 x 33 cm

Café Colonial, 2018

tinta acrílica sobre cerâmica esmaltada

25 x 16 x 13 cm

A farra do boi, 2018

corte e colagem de cédulas sobre papel algodão

30 x 100 x 10 cm

Embargo III

corte e colagem de cédulas sobre papel algodão

30 x 120 x 9,5 cm

Mundinho, 2018

corte e colagem de cédulas sobre papel algodão

8,5 x 10,5 x 5,5 cm

Mundinho, 2018

corte e colagem de cédulas sobre papel algodão

8,5 x 10,5 x 5,5 cm

Geographic Misinformation System 10, 2015

impressão colorida, papel algodão, lápis,

40 x 60 x 4 cm

Geographic Misinformation System 11, 2015

impressão colorida, papel algodão, lápis

48 x 53 x 7 cm

Esquecido, 2014

giz pastel, lápis de cor e verniz sobre vidro jateado

20 x 12 cm

Esquecido, 2015

giz pastel, lápis de cor e verniz sobre vidro jateado

72 x 70 x 25 cm

Biografia

 
1981
Nasceu no Rio de Janeiro, Brasil. Vive e trabalha no Rio de Janeiro.
 
Exposições Individuais
2018
Mr. Fusion, SIM Galeria, São Paulo, Brasil
2017
Víveres, A Gentil Carioca, Rio de Janeiro, Brasil
2016
Apreensões, Casa França-Brasil, Rio de Janeiro, Brasil
2015
Trompe-l'oeil, SIM Galeria, Curitiba, Brasil
2012
Sensor, A Gentil Carioca, Rio de Janeiro, Brasil
Grana Extra, Paço das Artes, São Paulo, Brasil
2011
m², Programa de Exposições CCSP, São Paulo, Brasil
Projeto solo U-Turn, Feira de Arte de Buenos Aires, Argentina
2009
Defeito, A Gentil Carioca, Rio de Janeiro, Brasil
 
Exposições Coletivas
2020
Casa Carioca, curadoria de Marcelo Campos e Joice Berth, MAR-Museu de Arte do Rio, Rio de Janeiro, Brasil
2018
A Luta Continua, The Sylvio Perlstein Collection, Hauser & Wirth, New York
2017
Songs for my Hands, curadoria de Marta Mestre, Bienal Internacional de Curitiba, MON-Museu Oscar Niemeyer, Curitiba
Window Project / Spazio 22 / Milão, Itália
Art of the Treasure Hunt: the Grand Tour, curadoria de Kasia Redzisz, Toscana, Itália
Modos de ver o Brasil: Itaú Cultural 30 anos, OCA, São Paulo, Brasil
A luz que vela o corpo é a mesma que revela a tela, Caixa Cultural Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
2016
Mapas, Cartas, Guias e Portulanos, Sala de Arte Santander, São Paulo, Brasil
2015
Constructed Otherness, Londres, Inglaterra, Reino Unido
Vértice, Coleção Sérgio Carvalho, Rio de Janeiro, Brasil
2014
Frestas, Mostra Trienal de Artes , SESC Sorocaba, Brasil
2013
Parque de Transgressões, SIM Galeria e Simões de Assis Galeria de Arte, Curadoria: Agnaldo Farias, Curitiba, Brasil
Fogo-Fátuo, SIM Galeria, Curitiba, Brasil
2012
Um Convite à Viagem, Rumos Artes Visuais 2011-2013, Itau Cultural, São Paulo, Brasil
O Elogio da Vertigem, Maison Européenne de la Photographie, Paris, França
2011
Geração 00 A Nova Fotografia Brasileira, SESC Belenzinho, São Paulo, Brasil
2010
Arquivo Geral, Centro Cultural Hélio Oiticica, Rio de Janeiro, Brasil
Crossing Borders, Building Bridges, Modified Arts, Phoenix AZ, EUA
Sobre Ilhas e Pontes, Galeria Cândido Portinari, UERJ, Rio de Janeiro, Brasil
12° Salão de Artes de Itajaí, Brasil
16° Salão UNAMA de Pequenos Formatos, Galeria Graça Landeira, Belém, Brasil
Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia, Museu da UFPA, Belém, Brasil
2009
Estranho Cotidiano, Galeria Movimento, Rio de Janeiro, Brasil
Realidades Impossíveis, Atelier 397, São Paulo, Brasil
Conexões, Centro de Cultura Raul de Leoni, Petrópolis, Brasil
2008
Realidades Impossibles, Fototeca Juan Malpica, Veracruz, México
Diminuir as distâncias, Galeria de arte Casarão, Viana, Brasil
2007
Diminuir as distâncias, III Reunião Ministerial - Focalal, Brasília, Brasil
Ver e ser visto (foto-rio 2007), Espaço Repercussivo, Rio de Janeiro, Brasil
Associados, Espaço Comercial, Rio de Janeiro, Brasil
35° Salão de Arte Contemporânea Luiz Sacilotto, Santo André, Brasil
Abre Alas, A Gentil Carioca, Rio de Janeiro, Brasil
2006
Arte Hoje, Parque Lage, Rio de Janeiro, Brasil
2005
Exposições "py" 1, 2, 3 realizadas em Niterói e no Rio de Janeiro, Brasil
 
Premiações
2013
Prêmio Itamaraty de Arte Contemporânea
2012
Prêmio Aquisitivo, 16º São Unama de Pequenos Formatos
 
Coleções
MAR – Museu de Arte do Rio, Rio de Janeiro, Brasil
Coleção Itaú Cultural de Fotografia, São Paulo, Brasil
Coleção José Olympio, São Paulo, Brasil
MON - Museu Oscar Niemeyer, Curitiba
Kadist Art Foundation, Paris, França
 
Residências Artísticas
2016
Vermont Studio Center, Estados Unidos

São Paulo

rua sarandi 113A jardins
01414-010 são paulo sp

+55 11 3062-8980

segunda a sábado, 10h às 16h
aberto com hora marcada

Para agendar uma visita, clique aqui.



Curitiba

alameda dom pedro II 155 batel
80420-060 curitiba pr

+55 41 3232-2315

segunda a sexta, 10h às 16h
aberto com hora marcada

Para agendar uma visita, clique aqui.




Simões de Assis - Todos os direitos reservados 2020